>‘Beto Preto’ é prioridade em Angra

Posted on 28/09/2010

0


>O Chefe de Investigação da 166ª DP (Angra dos Reis), Armando Oliveira, confirmou hoje ao DIÁRIO DO VALE que a prisão do bandido conhecido como “Beto Preto” é uma prioridade para a Polícia Civil local. “Beto Preto” está sendo procurado também pela Polícia Militar e pela Polícia Federal desde o assassinato do cabo PM Dimas Félix, ainda no início do ano. Além disso, a quadrilha que o bandido comanda é suspeita de liderar o tráfico de drogas em ao menos duas grandes regiões da cidade e de diversos assassinatos.

Depois do assassinato do policial, a quadrilha ainda foi a autora da chacina no bairro Belém, na qual três pessoas morreram e uma quarta ficou gravemente ferida. Os dois crimes foram os de maior repercussão na Costa Verde este ano, o que aumentou a caçada ao bandido. Na opinião de Oliveira, a prisão de Beto Preto ajudaria na elucidação das circunstâncias de diversos crimes praticados recentemente na cidade.

- A prisão dele vai ajudar na apuração e na solução de muitos outros crimes. O nome de “Beto Preto” já foi citado em alguns crimes, como na morte do policial Militar e no triplo do homicídio no Belém – disse o investigador.

Na mata

O bandido conhecido como Beto Preto e sua gangue, segundo os policiais, são conhecedores das trilhas das matas que circundam a cidade de Angra dos Reis, onde estão escondidos na parte alta da Caputera desde o Carnaval. Por duas vezes os bandidos conseguiram escapar de cercos montados por policiais, sendo a última fuga realizada no último dia 23, quando policiais federais prenderam um suspeito de integrar o bando.

O delegado Fábio Galvão conduziu a equipe que prendeu o suspeito de agir vendendo drogas para a quadrilha e que estaria com a incumbência de levar comida para os parceiros que estão escondidos na mata. O momento do cerco definitivo, no entanto, os bandidos perceberam a ação da polícia e conseguiram fugir.

Com o preso foi encontrada uma pistola CZ, de origem tcheca e calibre 9 milímetros, além de centenas de munições. Assim como a Polícia Civil, a prisão de Beto Preto é uma das prioridades de Fábio Galvão, que de uma lista com 29 nomes de pessoas ligadas ao tráfico já prendeu 23.

Outra fuga

Em junho, os bandidos liderados por Beto Preto chegaram a trocar tiros com policiais militares do 33º Batalhão (Angra dos Reis). Nessa ocasião, os policiais foram checar a denúncia de que uma mulher estava levando comida e remédio para os fugitivos.

Eles conseguiram fugir do cerco montado pelos PMs, mas deixaram para trás uma espingarda calibre 16 carregada com oito munições, duas toucas ninjas, sete cartelas de analgésicos, uma caixa de luvas cirúrgicas, quatro embalagens de gazes, nove tubos de pomada e anticépticos, uma embalagem de cloreto de sódio, uma mochila com três facas e ataduras. Ao menos um dos bandidos estaria ferido depois de uma troca de tiros com a polícia em maio.

Aos poucos, quadrilha está sendo desarticulada

O tempo escondido e o cerco policial estão enfraquecendo a quadrilha liderada por Beto Preto. Além das duas prisões de pessoas que levariam remédios e comida para o bando, em maio foi preso um homem que teria trocado tiros com a polícia em Angra, e se internado em um hospital de Itaguaí após ser ferido.

No entanto, o mais duro golpe ao grupo criminoso ocorreu no dia 13, quando três homens e uma mulher foram presos. Entre os suspeitos detidos está Rogério Lino da Silva, o Indinho, que estaria no comando das ações da quadrilha e chegou a ficar escondido na mata com Beto Preto. Indinho teria participado da maioria das ações ao lado do comparsa, segundo contaram os policiais.

Na mesma ação que resultou na captura de Indinho foram presos Francisco de Assis da Conceição, o “Bizinho”, de 21 anos; Antônio Carlos da Conceição, o “Toinho”, de 24 anos; e Suellen Ferreira Cavalcante, de 18 anos. Com eles foram apreendidos 2.625 sacolés de cocaína, 500 trouxinhas de maconha, uma arma e três celulares.

Fonte: Diário do Vale

About these ads